quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Ano Santo da Misericordia


Praticar obras de misericórdia. Está em jogo a credibilidade dos cristãos

Na conclusão do livro-entrevista, o Papa coloca o foco nas obras de misericórdia, corporais e espirituais. "São atuais e sempre válidas - diz - estão na base do exame de consciência e ajudam a abrir-se à misericórdia de Deus". Disto, vem, a exortação a servir Jesus "em toda pessoa marginalizada",  excluída, faminta, sedenta, nua, prisioneira, doente, desempregada, persseguida, refugiada. Na acolhida do marginalizado, ferido no corpo, e do pecador, ferido na alma, joga-se, de fato, "a credibilidade dos cristãos", conclui o Pontífice. Porque no fundo, como dizia São João da Cruz, "no anoitecer da vida, seremos julgados no amor".

Fonte: Radio Varticana